Archive for the ‘Metodologia’ Category

h1

Metodologia

novembro 30, 2008

Inicialmente fizemos diversas pesquisas em livros e outras publicações e posteriormente entrevistas com os personagens e visita aos locais para observar e fotografar. Foram feitos alguns treinamentos práticos de fotojornalismo antes de iniciar o trabalho em si, levantamentos de dados culturais, históricos, religiosos e do cotidiano dos locais. As pesquisas foram feitas em bibliotecas, arquivos públicos e museus.

Além disso, foram feitas entrevistas com moradores da região que contaram sobre a história e deram mais informações a respeito do cotidiano dos bairros e, finalmente, tiragem, revelação e seleção das fotos que compõem a exposição.

A máquina analógica foi escolhida para tirar nossas principais fotos devido à possibilidade do uso manual, o que nos permitiu a escolha da abertura do obturador e a velocidade do diafragma, itens que foram de muita valia na tiragem das fotografias.

Nas fotos tiradas à noite e em ambientes internos com pouquíssima luz, usamos filme de ASA 800. Como ele possui uma sensibilidade maior, é mais seguro usá-lo. Nas externas e dias claros, preferimos usar o de ASA 400. Nas fotos com movimento, diminuímos a velocidade do obturador para captar de forma mais precisa a ação, de forma que a foto demonstrasse o movimento que era realizado. O leve efeito que fica na captura da imagem é bem interessante para nós.

A cada foto tirada a experiência e o olhar crítico ficavam mais aguçados. A depender do ambiente e local, já sabíamos qual filme usar, se era necessário flash e quais seriam a abertura do diafragma e a velocidade do obturador.

Outra vantagem de termos usado a máquina analógica é que podemos regular também o foco, fator que nos permite aproximação ou distância do objeto a ser fotografado, sem ter perda de qualidade.

Já com relação aos filmes pudemos experimentar e adequar cada um à situação em que estaria exposto no momento da fotografia, como por exemplo os de ASA 400, que servem tanto para dias claros quanto para ambientes internos com pouca luz, com o flash ligado. Porém, demos preferência por utilizar este tipo de filme (400) pois mesmo sendo ampliado, mantém uma boa resolução, sem granular a imagem.

Outras técnicas como evitar inclinar a máquina para não provocar distorções, mantendo-se na altura do objeto, bem como a forma correta para fotografar de forma que não provocasse sombras foram importantes para nosso trabalho.

Profundidade de campo, primeiro e segundo planos também foram técnicas utilizadas para dar, ou não, destaque a alguns detalhes no tema a ser fotografado.

O mesmo ocorreu quando foi utilizada a câmera digital. Alguns ajustes puderam ser feitos para que as fotos saíssem como queríamos e este instrumento foi de grande importância pois pudemos ver os resultados do que fotografamos na hora, ou seja, se estava enquadrada corretamente, se atendia às necessidades e objetivos do trabalho.